Rafael Sabbagh

Biografia

Rafael Sabbagh, co-fundador da Knowledge21 e membro do Board de Diretores da Scrum Alliance entre 2015 e 2017, é Certified Scrum Trainer (CST) pela Scrum Alliance e também Accredited Kanban Trainer (AKT) pela Kanban Univesity. Atuando como Executivo, possui uma vasta experiência em Transformação Digital e Gestão de Produtos. Ao longo da sua carreira, já treinou milhares de Scrum Masters, Product Owners e Membros de Time em mais de 15 países na Europa, América e Ásia.

Redes Sociais

Certificações

CSTAKTPATH-TO-CSP-EDUCATOR

Últimos Artigos

O Scrum Master é um especialista nos processos, não no conteúdo

O Scrum Master é um especialista nos processos, não no conteúdo

Nesta série de posts, utilizo o modelo de “facilitador hábil” criado por Roger Schwarz em seu célebre livro “The Skilled Facilitator” para falar de algumas características desejadas do Scrum Master. No último post desta série, fechamos falando do Scrum Master como um especialista nos processos. O Scrum Master é um especialista nos processos, não no

O Scrum Master não é intermediário ou representante

O Scrum Master não é intermediário ou representante

Nesta série de posts, utilizo o modelo de “facilitador hábil” criado por Roger Schwarz em seu célebre livro “The Skilled Facilitator” para falar de algumas características desejadas do Scrum Master. Neste quarto post, escrevo sobre um erro comum na atuação do Scrum Master. O Scrum Master não é intermediário ou representante. O Scrum Master, enquanto

LeSS

Uma introdução ao LeSS – Scrum em larga escala

O LeSS, Large-Scale Scrum ou Scrum em Larga Escala, foi criado por dois agilistas com grande experiência em ajudar organizações com dezenas, centenas e, em algumas ocasiões, alguns poucos milhares de pessoas a usar o Scrum, em muitos casos em mais de uma localização geográfica. Craig Larman e Bas Vodde já escrevem sobre assunto há

time de scrum autônomo

Scrum Master: habilitando a autonomia do time

Nesta série de posts, utilizo o modelo de “facilitador hábil“, criado por Roger Schwarz eu seu célebre livro “The Skilled Facilitator”, para falar de algumas características desejadas do Scrum Master. No terceiro post, escrevo sobre uma parte importante, mas extremamente desafiadora na atuação do Scrum Master. O Scrum Master habilita o time a aumentar sua

time efetivo

Scrum Master habilita o time a aumentar sua efetividade

Nesta série de posts, utilizo o modelo de “facilitador hábil” criado por Roger Schwarz em seu célebre livro, “The Skilled Facilitator”, para falar de algumas características desejadas do Scrum Master. Neste segundo post, falamos da principal atribuição do Scrum Master. O Scrum Master habilita o time a aumentar sua efetividade. A principal atribuição do Scrum

papel scrum master

Scrum Master: O Facilitador Hábil

Roger Schwarz, em seu livro “The Skilled Facilitator”, de 2002, define facilitação de um grupo como “um processo pelo qual uma pessoa cuja escolha é aceitável para todos os membros do grupo, que é suficientemente neutra e que não possui autoridade considerável no processo decisório do grupo, diagnostica e intervém para ajudar o grupo a

Motivação 3.0 e Scrum

Motivação 3.0 e Scrum

Daniel Pink, em seu livro “Drive: the surprising truth about what motivates us”, de 2009, compartilha o resultado de estudos que mostram que a motivação do trabalhador pode funcionar de um jeito muito diferente do que imaginamos. Quando o trabalho requer apenas habilidades básicas, mecânicas, como uma série de passos com um resultado único, os

Escalar Time de Scrum

Scrum e o Trabalho em Escala

Muito tem se falado do Desenvolvimento Ágil em escala, cenário em que um número grande de pessoas trabalha com o Ágil em uma mesma organização. Buscando um espaço nesse mercado, surgiram nos últimos anos diversos frameworks e metodologias. As mais conhecidas são o o SAFe, do Dean Lefingwell, o LeSS, do Craig Larman e Bas

A origem do Scrum

As (Verdadeiras) Origens do Scrum

Se Scrum fosse aplicado ao desenvolvimento de software, seria mais ou menos assim: (…) forme a equipe escolhendo cuidadosamente uma pessoa de cada uma das [fases tradicionais de desenvolvimento]. (…) Você então dá a eles uma descrição do problema a ser resolvido e (…) os desafia, dizendo que deverão produzir o sistema em, digamos, metade

Os 12 princípios frágeis

Os 12 Princípios Frágeis (da Gestão Tradicional de Projetos)

Os doze Princípios Ágeis foram criados pelos autores do Manifesto Ágil, um pouco depois da reunião na estação de esqui de Utah que deu origem a todo esse movimento, em 2001. Eles podem ser lidos aqui. Ao ler os Princípios Ágeis, eu sempre imagino cada um deles se contrapondo diretamente a um pensamento ou forma