Por que delegar é tão difícil?

A resposta a essa pergunta é na verdade uma hipótese simples: delegar é difícil por que as pessoas talvez não entendam bem o que isso significa. Então vamos acabar logo com esse problema! A seguir listo alguns mitos relacionados ao tema:

a) Delegar é sinônimo de fraqueza ou incapacidade: já ouvi essa frase de alguns gestores. Ao delegar você estaria automaticamente se acusando de ser incapaz de decidir ou realizar alguma coisa. Nada poderia ser mais incorreto do que isso. Delegar é empoderar e empoderar é somar forças. Uma equipe com autonomia vale mais do que uma equipe onde só o chefe decide. Ter dificuldade para delegar é que demonstra fraqueza, medo do outro ou ainda preocupar-se mais com a imagem do que com o resultado.

b) Delegar requer que você confie na pessoa: é uma meia verdade. Confiança é uma via de duas mãos. Não basta confiar nas pessoas. É fundamental que as pessoas confiem em você também. Assim elas terão certeza de que na hora em que um problema aparecer, você não vai se esconder como se não tivesse nada com aquilo. Quantas vezes você já viu um gestor dizer: “ahhh eu avisei!!! Se vira aí para resolver o problema!”

c) Delegar é esperar que a pessoa faça o que você faria: delegar é assumir que as pessoas estão empoderadas para tomar as decisões que elas julgam corretas. As pessoas pensam de forma diferente, têm visões diferentes, e naturalmente tomam decisões diferentes. Gestor que impõe o que quer não está delegando, só fingindo – e mal!

d) Delegar é se livrar dos assuntos menos importantes: esse é um comportamento comum. Se o assunto não tem importância, deixe que eles decidam. Um bom gestor busca sempre ampliar a autonomia da sua equipe, e para isso, precisa entender que a maturidade vem da experiência, e a experiência nasce com as decisões, sejam boas ou ruins. Aliás, as ruins ensinam mais do que as boas.

e) Delegar é transferir a responsabilidade: transferir é lavar as mãos. A chave aqui é compartilhar. Delegar é compartilhar responsabilidade. É estar junto, ser parte do time, no sucesso ou no fracasso. Quem nunca viu um gestor colocar a culpa no time e se livrar da responsabilidade?

Na gestão tradicional, delegar era quase um crime. O poder (de tomar decisões) era exclusivo das camadas superiores de gestão. É daí que vem o famoso (e indesejado) comando e controle. Hoje vivemos em um mundo diferente, onde há a figura do trabalhador do conhecimento, que busca o aprendizado e a melhoria contínua. Somos nós. Mas a gestão ainda bebe no modelo antigo. É nossa responsabilidade mudar o jogo. E você pode começar agora mesmo!

Autor(es)

Marcos Garrido
Marcos Garrido
Marcos Garrido, co-fundador da Knowledge21, é o único Certified Enterprise Coach (CEC) brasileiro, fazendo parte do seleto grupo de 34 pessoas no mundo que possuem as duas certificações mais importantes da Scrum Alliance. Com grande atuação internacional, possui larga experiência em Transformação Digital e Gestão de Produtos.

Comentários

Deixar um comentário